Governo triplica benefícios fiscais para quem pedir factura para 15% do IVA pago
Escrito por Administrator
Quinta, 30 Maio 2013 16:43
PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
O Governo aprovou esta quinta-feira o Orçamento do Estado Rectificativo, onde inclui um benefício fiscal mais elevado para quem pedir factura. O documento só será entregue amanhã, pelo que mais novidades só serão conhecidas depois de ser apresentado.

São cada vez mais os contribuintes que pedem factura nos serviços e bens que adquirem, por isso, o Governo decidiu aumentar o incentivo fiscal de 5% para 15% do IVA pago, anunciou Marques Guedes, ministro da Presidência.

 

O Executivo decidiu aumentar os benefícios fiscais, em sede de IRS, para quem apresente facturas de reparação automóvel e de motociclos, cabeleireiro, restauração, e alojamento. O incentivo fiscal deverá passar para 15% do IVA pago. Mas o limite mantém-se nos 250 euros.

 

Com esta alteração, os contribuintes conseguirão chegar àquele valor, já que com benefício de 5% do IVA pago, os contribuintes teriam de gastar uma quantia avultada para conseguir atingir os 250 euros de benefício máximo.

 

O Governo decidiu fazer um “reforço dos benefícios fiscais” para quem pedir factura. “Foi possível assegurar que as receitas fiscais tivessem em linha com o Orçamento”, segundo a execução orçamental até Abril, citada pelo ministro.

 

Marques Guedes salienta que a reforma da facturação “é inovadora”, tendo o Governo conseguido melhorar “significativamente o combate à evasão fiscal, garantindo uma participação activa dos cidadãos.” E foi por isso que decidiu “triplicar de 5% para 15% o valor de dedução em sede de IRS” do IVA que é pago pelos contribuintes.

 

Marques Guedes adiantou que houve “3 milhões” de contribuintes que indicaram o número de identificação nas facturas apresentadas e que foram emitidas e comunicadas “900 milhões de facturas” ao Fisco, “o que confirma a grande adesão dos cidadãos a esta reforma.”

 

Por isso, o Executivo decidiu “premiar os cidadãos”, acrescentou.

 

Origem: jornaldenegocios

atualizado em ( Quinta, 30 Maio 2013 16:47 )